Eu amo-Vos Jesus pela multidão que se abriga dentro de vós, que ouço, com todos os outros seres, falar, rezar, chorar, quando me junto a Vós.
TEILHARD DE CHARDIN

domingo, 9 de junho de 2013

Oração do coração - II




Quando estudava no colégio das Doroteias ,aos meus 12 anos, ensinaram-me as Irmãs que havia dois anjos voando sobre a terra com dois cestos: num juntavam os pedidos e outro recebiam as acções de graças.Mas acontecia que o cesto dos pedidos chegava ao trono do Altíssimo muito cheio,mas o das graças estava sempre quase vazio.

Foi uma boa lição, que não esqueci mais,no entanto faltava ainda muito para que eu compreendesse o que podia ser o “estado” de oração.

Mais tarde, ao ler o I Livro de Samuel no versículo 5 encontrei na fala de Ana a explicação.Dizia ela:…”derramo a minha alma na presença do Senhor”.

Nada de complicado,nada de difícil esse estar sempre em oração ,sempre derramando a alma na presença do Senhor,porque o Espírito de Deus nos dá assistência contínua,apenas pedindo a nossa disponibilidade e atenção.

A sede de Deus,a ânsia de aqui e agora,na nossa vida comum de todos os dias,Lhe estar sempre unido nidifica no coração ,desabrochando,naturalmente,em oração,como a flor exposta aos raios de sol de um novo dia.

Talvez que na espiritualidade do Oriente essa necessidade de orar “em todo o tempo,pelo Espírito “ (Ef 6,18)  tivesse sido sentida mais cedo em todo o povo de Deus e não só,como no Ocidente,nos místicos ou religiosos.O conhecido livro do Peregrino Russo relata a experiência de uma alma simples, mas inundada de Jesus Cristo,que irradia em paz,paciência,serenidade .

Referindo-se à oração do Jesus diz-nos: - “A oração irrompia no meu coração e eu precisava de calma e quietude para deixar essa chama subir livremente e para esconder um pouco os sinais exteriores da oração:lágrimas,suspiros,expressões de rosto,murmúrios dos lábios” e mais adiante “Qualquer pessoa pode fazer a mesma coisa.Basta mergulhar mais silenciosamente no fundo do coração e invocar mais o nome de Jesus Cristo:imediatamente se descobre a luz interior,tudo fica mais claro e,nessa clareza,aparecem certos mistérios do Reino de Deus.” (Lc 17,21)

Sem comentários: