Eu amo-Vos Jesus pela multidão que se abriga dentro de vós, que ouço, com todos os outros seres, falar, rezar, chorar, quando me junto a Vós.
TEILHARD DE CHARDIN

domingo, 25 de dezembro de 2011


E pela adesão de Maria, "um Menino nos nasceu,
um Filho nos foi dado"(Isaías,1-7)!

sábado, 24 de dezembro de 2011

O Natal de Jesus

(foto da net)


O meu Menino Jesus não é de metal,de cerâmica, mesmo de marfim...

O meu Menino Jesus multiplica-se hoje e sempre aos milhares ,até milhões sem fim...

Em presépios abandonado pelas serranias...

Ou em quentes estepes, embalados por outras Marias ...


É esse o Menino que beijo
Em cada Natal de Jesus...

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Dai-me, Senhor, um coração que Te escute


Eis o meu Filho muito amado, em quem pus toda minha afeição; ouvi-o". (Mt 17,4)

Quando oramos falamos com Deus e Ele fala connosco,se bem que de um jeito diferente do nosso. O salmo 24 diz-nos ,na sua sabedoria milenar,para estarmos abertos à sua PRESENÇA. “14. O Senhor se torna íntimo dos que o temem, e lhes manifesta a sua aliança.”

Mas para O ouvirmos é necessário que o nosso coração se prepare.A escuta de Deus pede-nos uma rotura,um deixar das nossas dispersões. Deixemos as nossas vistas cheias das imagens do dia,as nossas preocupações,as memórias dos nosso trabalhos e exponhamos as nossas vidas inteiramente à misericórdia do Pai, sem que os nossos lábios ou nosso interior utilize fórmulas,articule palavras.Ele irá falar-nos no mais profundo do nosso ser.Façamos silêncio.

Maria,a doce mãezinha de Jesus e nossa,sempre nos ensina como proceder: Maria conservava todas estas palavras, meditando-as no seu coração (Lc 2,19).

E como a flor toma a cor,por estar exposta ao sol, assim os nossos corações ficarão cada vez mais conformes a Cristo à medida que cada vez mais e mais intensamente deixarmos a Sua Luz entrar e agir.

Dai-nos, Senhor um coração que Te escute na Palavra,nos nossos irmãos,no Espírito que habita em nosso peito!.

sábado, 17 de dezembro de 2011

Abba!


De muitas maneiras Jesus nos faz sentir que a oração faz parte integrante do cristão.


Como está escrito em Lucas 18,1 - Propôs-lhes Jesus uma parábola para mostrar que é necessário orar sempre sem jamais deixar de fazê-lo.


Para que compreendamos bem qual o valor que tem para o Pai a nossa comunicação com Ele,recorre a parábolas ,em que com cores bem vivas ,nos descreve que devemos ser até importunos,insistir sem desfalecimento,não desistindo ,de em harmonia com a vontade de Deus, fazermos os nossos pedidos e súplicas,como é próprio dos filhos.(Lucas 18,2).


Assim nos fala Jesus da viúva ,que conseguiu obter justiça pela sua persistência (Lucas 18,2) ou do amigo que conseguiria alcançar os pães necessários,porque não se cansava de os pedir.(Lucas 11,5).


O dinamismo da nossa relação com Deus dá-nos essa intimidade com uma aproximação tão intensa,que permite atésermos importunos.


Que prova de amor tão grande o Pai nos concede ,que como abdicando da sua grandeza e glória,nos aproxima Dele emdialogo tão familiar,como só um Abba cheio de ternura e de complacência por estes seres frágeis que somos ,mas a quem quiz entregar a graça da filiação divina.


Diz S.Paulo ,lançando-nos nos braços amorosos do Pai: 6. Não vos inquieteis com nada! Em todas as circunstâncias apresentai a Deus as vossas preocupações, mediante a oração, as súplicas e a acção de graças.Fl 4


Mas em todos os nossos pedidos e súplicas sempre estará presente o maior dom que o Pai nos pode conceder : 13. Se vós, pois, sendo maus, sabeis dar boas coisas a vossos filhos, quanto mais vosso Pai celestial dará o Espírito Santo aos que lho pedirem.Lucas 11


Na verdade,no nosso coração, apenas com o Espírito Santo podemos implorar:Abba,Paizinho querido,Pai Santo,Pai bem amado.

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Orar sem cessar


A linguagem de Deus apenas se pode entender com o coração.No centro de nós próprios ,no mais profundo, Deus fala-nos.

Mas nesta vida em que as palavras,os pedidos,as exigências se tornaram tão presentes…é difícil parar para ouvir a voz do coração.

É difícil quando a mente é solicitada de forma sempre mais envolvente para acompanhar os avanços da ciência ou o desenvolvimento da técnica, fazê-la concentrar-se no coração.

Para nos ajudar temos a rica espiritualidade dos padres do deserto.Esses autores espirituais abrem-nos a via para reconhecermos que somos parte inerente de Deus e assim participantes da ilimitada capacidade de dar e receber amor.

Aos padres do deserto,forma que geralmente se usa,para dominar as pimeiras formas de monaquismo surgidas nos desertos do Egipto ou da Palestina,do século III ou Vi ,devemos a oração do coração que depois os místicos orientais,designadamente na Rússia desenvolveram.

Consiste essa oração em aquietar a mente,fazendo-a descer ao coração e aí ser absorvida pela contemplação do Senhor,que está presente em nós até que nada mais reste do que o encontro pleno de Deus e da sua criatura.

E como é a oração do coração,que nos coloca em orante permanência e sempre vigilantes,para nos irmos configurando cada vez mais a Cristo,Senhor nosso?

Consiste em com simplicidade e humildade, invocarmos constantemente o nome de Jesus,com um coração, que se esvazia de pensamentos e preocupações para se deixar abraçar,na sua totalidade,pela misericórdia de Deus.

Assim nos indicam vários monges do deserto,cujas falas foram recolhidas nesse pequeno tesouro da espiritualidade oriental que se chama Filocalia.

Mais tarde,no século XII,S.Bernardo de Claraval veio indicar-nos ,também no Ocidente,a poderosa força do nome de Jesus,escrevendo:

Jesus é mel na boca, doce melodia no ouvido, alegria no coração. Mas é também medicina. Há no meio de vós alguém triste? Jesus desça ao coração e depois suba aos lábios; e eis que à luz desse nome desaparecem todas as nuvens, volta a serenidade. Cometeu alguém um pecado? Corre desesperado ao laço da morte? Mas se invocar esse nome de vida, não há de sentir imediatamente o respiro vital?... A quem é que, agitado e hesitante nos perigos, a invocação desse nome de força não restituiu imediatamente a confiança e repeliu o medo?... Nada melhor refreia o ímpeto da ira, reprime o tumor da soberba e cura a ferida da inveja...".

domingo, 11 de dezembro de 2011

E tu,menino,serás profeta do Altissimo...

E por alguma razão João ,o Baptista,veio vestido com tanta simplicidade e se alimentava de forma tão sóbria...uma maneira expressiva de nos deixar também nas atitudes uma mensagem forte a nós Igreja :instituição e pessoas.

domingo, 4 de dezembro de 2011

O Natal :Deus feito Homem...


O Pai nos criou e com Jesus nos divinizou.

Apesar dos nossos medos,barreiras,quedas, Ele está ,de forma toda especial,
próximo das nossas fragilidades, porque Deus Uno e Trino se humanizou e nos leva para Ele.

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Sombras...


O MEDO, QUANDO NOS EMPECE, VEM DE LONGE, TRAZ UMA POEIRA DA VIA LÁCTEA,NA TÚNICA FLUTUANTE DE SOMBRAS... - Teixeira de Pascoais.


Essa túnica flutuante vai-nos cobrindo à medida que as noticias ameaçadoras vão surgindo cada vez com mais frequência e mais carregadas de amanhãs negros.Uma necessidade de consolação palpável,sensível à nossa condição de incarnados infiltra-se pelo meio dos ossos,passa pelos músculos, instala-se com premência na angústia do coração.

Apetece,por vezes, dizer como aquela menina,a quem a avó sossegava dos terrores nocturnos:Não tenhas medo,tens sempre um anjo a guardar-te aos pés da cama e que respondeu:Sim, eu sei,avó,mas eu queria mesmo um anjo de verdade.

domingo, 27 de novembro de 2011

Deus é AMOR


O cristianismo não recebe a revelação de Deus no triunfo de Deus, mas na fraqueza da morte de Jesus que nos liberta antes de mais do medo de Deus, como as religiões o apresentam. É este medo que destrói a liberdade do homem criado à imagem de Deus, que gera as manipulações idolátricas do divino, que leva por mimetismo à vontade de poder e de dominação do próximo. A cruz é a chegada da liberdade do homem face a Deus. Abdicando do seu poder, Deus revela que é amor e que é o amor que salva da morte.

Frei José Mourão,op

domingo, 6 de novembro de 2011

Ó Fogo operante


Ó Fogo verdadeiro que tudo consome! Ó Fogo operante, cujo poder queima os vícios para manifestar à alma o suave vigor de tua unção! Só em ti nos é dada a força que restaura, refomando nosso ser segundo a imagem e semelhança original.

SANTA GERTRUDES DE HELFTA

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Um dia ao outro dia


Viver a rotina diária ,mantendo actuante a esperança,também é uma virtude heróica!

Confiai-Lhe todas as vossas preocupações, porque Ele cuida de vós. (I São Pedro 5,7)

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Aos 91 anos


Aos 91 anos ser útil...manter viva a solidariedade e o cuidado pelos outros é seiva que vivifica.

Todos este trabalhos para serem entregues a quem não tem que vestir ao saír do nascimento provam a existência de Deus em actos de puro amor.


sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Amou tanto o mundo


Para compreender este mundo que o Pai amou até mandar para ele o Filho Único,este mundo que Francisco cantou no Cântico das Criaturas para mim tenho como muito necessário conhecer Teilhard de Chardin,principalmente a sua "Missa sobre o mundo"

domingo, 25 de setembro de 2011

No decorrer do silêncio...

(imagem na Igreja de Paço de Arcos)

Agora que tenho muitas horas para pensar,veio-me à idéia o que dizem das vocações religiosas.Entregar a Deus,em francês como li ,"un coeur sans partage"-um coração sem partilha...só com lugar para a busca permanente de Deus, em exclusivo,num afastamento deste caldo sujo de cultura ,em que vivemos.

Mas, súbitamente, o mandamento supremo veio-me à cabeça:Amar a Deus com todo o entendimento,com todas as forças, mas também ao próximo,próximo naquele sentido lato que Jesus nos ensinou na parábola do bom samaritano.

É Deus que nos diz que o coração é para partilhar,porque ele no sentido bíblico ,não é um músculo com um tamanho concreto,mas um espaço que não tem dimensões.

E assim estando no mundo,mas não sendo do mundo,sofrendo os embates diários das agressões dos dias,dos desentendimentos,das rotinas ,dos desgastes,dos cansaços ,das fraquezas,das contradições,da cruz que nos vem à mão naturalmente,sem que a provoquemos...aceitando amorosamente tudo isso,passando fazendo o bem ,como Jesus,experimentar na oração a paz,o conforto,a proximidade, creio oferecer a Deus um coração partilhado,mas efectivamente um coração que é só para Ele,com Ele e Nele

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Uma Fé de proximidade


Hoje no Evangelho de S.Mateus mais uma vez experimentamos a proximidade de Jesus com as pessoas...Ele passou por Mateus e ele parecia que o aguardava tal como o homem pequenino, que se pendurou da árvore em Jericó.


É essa proximidade de Amor,de acolhimento,de compreensão com que Jesus muda os comportamentos de corações, que apesar feridos pelo pecado, se mantém abertos.


Proximidade ,intimidade, que muitas vezes ao longo dos tempos nos foi negada
,mas que o Espírito,teimosamente,se assim se pode dizer,insiste em acender e propagar como aquele fogo da sarça ardente, que não se apaga mais.

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Francisco

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Caminho na Fé


Este blog tem agora a sua continuação em CAMINHO NA FÉ,com o endereço que se segue.

sábado, 6 de agosto de 2011

Como Deus nos quere


Mansos e humildes...prudentes e simples.

Foi Jesus que ensinou com autoridade.

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Estive em Fátima



Estive em Fátima quase 3 dias...tempo e espaço bom para me ajudarem a enxergar melhor a Fé,que me alimenta.


Rezei por todos/as...dos problemas que eu conheço e dos que não conheço.



A Mãe, apontando sempre para o Filho e repetindo ,sem se cansar:"Façam o que Ele vos disser".

domingo, 15 de maio de 2011

Reveremos?


Nos anos 60 comprei um livro que tinha por titulo"Reveremos o diácono da Igreja primitiva?"

E com a graça de Deus aí estão no seu ministério.

Resta-nos esperar que também possamos rever as diaconisas de que fala S.Paulo em Romanos 16,1.

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Breves notas do Retiro Pascal(conclusão)

(Bouguereau)
"Porque choras?"

Jesus interpela-nos quando choramos-Interessa-se pelas nossas lágrimas,pelas nossas dores-pois quer que vivamos em abundância,ajuda-nos a ultrapassar os momentos mais difíceis.O Jesus da Paixão é o mesmo da Ressurreição-continua com as mesmas marcas.Continua com a mesma paixão por nós.Esteve ,está e estará connosco.

Uma das consequências da Ressurreição é ir-nos acordando.Ficamos muitas vezes presos das memórias do passado.Mesmo que fossem excelentes,não são mais que passado.


"Vai ter com os meus irmãos"

O Anúncio.O Encontro com o Ressuscitado leva-nos à missão.Faz-nos saír de mim para ir ter com os outros.Quando rezamos há um apelo para saír ao encontro dos outros.Há um dinamismo vital no Encontro com Ele que nos leva ao encontro com os outros.

O centro do cristão está fora de si.O centro é CRISTO que nos impele para os outros.Tenho que falar deste acontecimento,porque Ele está VIVO.Ele é a força da nossa Fé.ELE é o melhor que nos aconteceu na vida-que nos ACONTECE.

As boas noticias não são para guardar,temos a obrigação moral de O partilharmos,não necessáriamente com a lingua.ELE TEM MUITAS FORMAS DE SE MANIFESTAR.

quarta-feira, 4 de maio de 2011

RETIRO PASCAL 2011 NO RODIZIO-casa de Retiros de Santo Inácio(continuação)


(imagem da net)
Tudo morre para ressuscitar.A grandeza da Ressurreição não é restaurar a vida,mas trazer um tipo de vida totalmente outro.

Vivemos nas nossas vidas continuadamente o nascimento,paixão e ressurreição de Jesus.Assim as celebrações cristãs fazem-se presentes todo o ano.

Caminhamos para a Vígilia Pascal...uma celebração da LUZ,da PALAVRA,da ÁGUA e que culmina na CEIA.

Confirma-se a ALIANÇA.Tornamos efectivos a vida,a morte e a Ressurreição de Cristo.O círio Pascal é a luz que entra na Igreja-acendido no lume abençoado que representa a vida,morte e resurreição de Cristo.
São feitos TRÊS anúncios na entrada da Igreja:"Esta é a LUZ de CRISTO".

Segue-se o Precónio-o grande Pregão que celebra a Primeira Pás coa judaica.-ESTA É A NOITE...

Proclama-se ,em seguida,A PALAVRA fazendo memória,renovando o trajecto de Deus com o povo (a CRIAÇÃO do mundo,do homem e da mulher,a saída do Egipto.

Canta-se de novo o GLÓRIA(ausente na Quaresma)-o cântico dos Anjos no nascimento.Tocam as campainhas da nossa alegria.RESSUSCITOU.

É a vez da ÁGUA.
O baptismo dos catecúmenos e a reintegração dos pecadores(na primitiva Igreja).
A aspersão - com renovação das promessas do baptismo.

Ladaínha dos santos-lembrando os que nos precederam.Deles fazem parte o Irm.Roger e o bispo Oscar Romero.
Recitação do CREDO - imagem da Igreja viva e actuante-conjunto de irmãos que seguem a Jesus Cristo das diferentes maneiras.

A celebração culmina na CEIA.
Experiência da Ressurreição na nossa vida,não para nos colocar de novo no EDEN,mas como corolário da fidelidade de DEUS.
Já vamos experimentando a RESSURREIÇÃO.

A todos/as é perguntado "Queres continuar a RESSURREIÇÃO?"
Participar na Eucaristia é renovar a nossa adesão à RESSURREIÇÃO.

sábado, 30 de abril de 2011

Brevissimas notas do Retiro Pascal(cont.)





A minha garganta ficou seca como barro cozido e a minha lingua colou-se ao céu da boca Salmo 21

Jesus ainda dá consolação às mulheres de Jerusalém.Ele que vivia uma experiência de profunda dor e desamparo.Mas o seu Amor era oblativo.

Cordeiro levado ao matadouro,ovelha levada à tosquia e não abriu a boca.Isaías 53:7

Hão-de olhar para Aquele que trespassaram Zc 12,10

Quando somos livres escolhemos bem.A Ressurreição não é um momento,é um processo contínuo.Quem não tem medo do túmulo vive a Ressurreição permanente, praticando o Amor até ao fim.

Contemplando a paixão de Cristo contemplamos a parte dolorosa das nossas vidas,para viver essas fases com serenidade e equilíbrio.O segredo da vida é saber reconciliar-me com ela tal e qual ela é,começando por me reconciliar comigo mesmo.Contemplar a cruz,ficar ao pé do túmulo faz os medos desaparecerem e a liberdade aumentar.

Nas nossas vidas há sexta feiras e sábados santos.É um tempo privilegiado de silêncio e escuta no mais profundo de nós mesmos.Estamos aqui porque a pessoa de Jesus é significativa.Ele falava de forma diferente,com tal proximidade e carinho,que tínhamos vontade de conhecer o mesmo Deus de que Ele falava de forma diferente.Temos vontade de viver num mundo melhor porque Ele nos deu a vontade de sermos melhores.Estou perdido na imensidão da saudade.Estamos sempe à espera que nos bata à porta e nos faça acreditar que o mundo vai ser um lugar mais bonito.O silêncio faz-nos escutar mais a ausência.A saudade vai balbuciando no nosso coração.Mas Ele prometeu e disse para esperarmos.Disse mais que uma vez que não nos deixaria sós,porque mesmo sendo possível a uma mãe esquecer os seus filhos Ele não nos esqueceria.E isso é certo.Porque o seu falar exprimia verdade e autenticidade.

Temos que olhar as coisas de uma maneira nova .O coração em conversão sempre.Mesmo que a noite pareça maior que o dia,Ele disse para esperarmos.
.(continua)

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Brevíssimas notas do Retiro Pascal

(Fra Angélico)
Celebra-se a Páscoa todos os anos porque se estende por todos os dias das nossas vidas a Paixão,Morte e Ressurreição de Jesus.

Agora ,própriamente,as reflexões:

Paragem...peçamos a graça de parar para que DEus nos possa alcançar-para que possa vir ao nosso coração.

Receber o Salvador para podermos ter um olhar salvador para os outros.
Deixar-mo-nos olhar por Deus numa relação pessoal que é única e intransmissível.

Chama-se a isto contemplar:entrarmos no mistério pascal:olhar,ver,escutar e depois tirar daí proveito,aprender

"ISTO VOS ORDENO:QUE VOS AMEIS UNS AOS OUTROS."

É vital contemplar o AMOR nas suas diferentes questões.

Só AMOR dá sentido a todas as coisas,mesmo às que não são agradáveis.
DEus acompanha-nos sempre,mesmo que deixasse a visibilidade.

Estar atento aos sinais de RESSURREIÇÂO que cada dia o Senhor deposita nos nos nossos corações.

Na VIA SACRA


Jesus vai entrar num tempo de passividade,vai ser conduzido,empurrado,levado...

Mas Ele não vive essa passividade porque foi ELE que entregou a vida voluntáriamente.

Jesus faz da minha vida a Sua VIA.

Peçamos a graça de nos reconciliarmos com o caminho das nossas vidas.

(cântico:permanece junto de mim,ora e vigia!)

Perseverar-não apagar a chama que fumega.

Não se deixar arrastar pelo ressentimento.

Entregar as minhas experiências de saturação,as rotinas que pesam.Peço-te capacidade de entrega nas pequenas coisas.
...
Jesus cai.Já havia caído com a face por terra na agonia no horto.

Levantar-se sempre e esperar de Deus a força quando já não se tem.

Experiência de exaustão,de decadência - perda das forças,da mobilidade.

Toma sobre Si as nossas doenças,suporta as nossas dores.
...
Simão ajuda a levar a cruz.

Não sofre complexos de autosuficiência,não rejeita auxílio,abdicando do
orgulho de não precisar de apoio.

(continua)

segunda-feira, 25 de abril de 2011

RETIRO PASCAL 2011 NO RODIZIO


ALGUMAS PEQUENAS E PESSOALISSIMAS REFLEXÕES

(Depois se seguirão notas do que nos foi pregado naqueles dias todos especiais do Tríduo Pascal)

Penso muito nos que não acreditam.Não têm com quem falar quando estão sòzinhos.

Quando nos olhamos pelo crivo da LUZ quanto caminho há a percorrer.Que seria de mim se não fosse a MISERICÓRDIA do "EU SOU"?.

Coroado de espinhos para que não ornem as representações da TUA DIVINA FRONTE com coroas perecíveis dos reis da terra.

JESUS não experimentou a velhice, mas no caminho da cruz viveu todos os passos da decadência fisíca,da falta de mobilidade,da perda progressiva de forças.Ele quiz viver todas as nossas dores.

Nas saudades de Deus que experimentamos estão juntas as saudades dos entes queridos que Nele passaram a viver.

Como Jesus gostava de se chamar a SI mesmo "filho do homem"para que pudessemos ser filhos de Deus.E de facto com Ele e Nele o somos.

O sol apareceu quando se ia a pôr e no céu surgiu uma cavalgada de nuvens de vários tons de cinzento ,que se abriam em rasgões de azul e ouro, projectando feixes de luz que mergulhavam no oceano numa majestade de beleza.Tão deslubrante e cheia de esplendor a obra do Criador.Mas o que mais precioso haviamos recebido de Deus não se encontrava nessa beleza insuperável,mas na dádiva do FILHO,revelando-nos todo o AMOR com que o PAI nos tinha concebido,sustentado,eternizado.

"Chegaram as núpcias do Cordeiro e a sua Igreja está preparada" ou prepara-se num processo permanente de conversão.

Pai Nosso - parece-me uma oração de um PAI_MÂE.Na verdade,salvo o perdão tudo é iniciativa do Pai.Para os filhos fica o SIM.

As crianças só deviam sorrir.Alguma coisa que façamos por isso é para a maior glória de Deus.

Jesus fez confissões cruciais para a FÉ às mulheres sem lhes ter pedido segredo,como era habitual .Talvez,como já li,por não recear que o fizessem rei.

Cálices e patenas despojados...para quê ouros,pratas,pedrarias a abstraírem-nos do que realmente PRECIOSO contêm ?.

Sempre me admirei que monges e similares (ou em retiros) não falassem às refeições.Cada refeição comunitária deveria ser um seder pascal.E Jesus tanto partilhava(falar e ouvir) nelas.Será porque não sabemos conversar sobre as coisas que realmente importam?

João 21,5 - "Rapazes! Têm aí alguma coisa que se coma?"
Tão próximo,tão intimo,tão para nós...

terça-feira, 19 de abril de 2011

Santa Páscoa 2011

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Abba


Desde pequenita, que rezo ao PAI....mas a largura,a grandeza ,a profundidade ,a ternura do amor que Deus nos tem só a compreendi bem quando, em Israel ,ouvi uma filha chamar a seu pai:"ABBA".

domingo, 10 de abril de 2011

Louvai o Senhor...


porque Ele é BOM,porque é eterna a sua misericórdia.

(assembleia diocesana de acólitos-2011)

sábado, 9 de abril de 2011

A casa do Pai

(Paolo Uccelo)
O Irmão Luc,mártir da Argélia dizia:"A morte é Deus"..


A isso nos leva a morte e Ressurreição de Cristo,esplendor do Pai.

domingo, 3 de abril de 2011

Uma mão,uma carícia

O retiro on line dos irmãos dominicanos de Lille continua.
Transcrevo uma consoladora meditação ,traduzida por Ana Loura.


Retiro na cidade - 25

Foto da net

A palavra de Deus

«Ele enxugará todas as lágrimas dos seus olhos; e não haverá mais morte, nem luto, nem pranto, nem dor»

Apocalipse 21, 2

A meditação

Uma mão, uma carícia

Estas lágrimas são mesmo as nossas, conhecemos o seu sabor salgado. Se, face às nossas lágrimas alguém nos oferece um lenço pode haver brusquidão no gesto, significando a exasperação «assoa-te, deixa de chorar».

Mas se a mão vem ao encontro das nossas lágrimas sabemos que é o amor que assim é expresso. Será mesmo o amor de Deus que virá procurar cada uma das nossas lágrimas. Sim, cada uma, pois Deus conhece cada uma das nossas lágrimas, como conta cada um dos nossos cabelos. Esta mão que enxugará as nossas lágrimas só o pode fazer num gesto de carícia, carícia da doce mão de Deus. Ele mesmo por este gesto nos dirá que a dor, o sofrimento, a rudeza da vida, a infelicidade, a morte, tudo isto terminou. Não será uma multidão completa que globalmente será consolada, mas cada um, pessoalmente sentirá essa mão roçar a sua face para apagar toda a expressão de sofrimento e de dor. Não temamos chorar: o Senhor recolherá no seu odre as minhas lágrimas, diz o salmo. Um dia elas serão delicadamente apagadas para nunca mais voltarem. Que magnífica esperança!

Não é uma fábula que termina num «happy end». Não, Deus comprometeu-se. Ele diz-nos com isso que ele é vencedor do mal e da morte e que nós somos destinados a viver para sempre consolados muito para além do que possamos imaginar. Desperta! Prepara-te para a noite de Páscoa em que a sua mão vem acariciar as tuas lágrimas para te anunciar a paz e a alegria.

Tradução de: http://www.retraitedanslaville.org/spip.php?sommaire&date=2011-04-02

terça-feira, 29 de março de 2011

Retiro na cidade


Na Quaresma, os irmãos dominicanos de Lille fazem anualmente um retiro on line de 40 dias.

Aqui estão as suas meditações traduzidas. Aqui as meditações originais. e ainda os tempos de oração.

quinta-feira, 17 de março de 2011

Passagem

(imagem da net)
A Páscoa...a passagem do Filho ao PAI consuma de forma absoluta a vitória sobre a morte ...a Ressurreição de Jesus culmina a peregrinação humana de uma vez por todas...o que falta é que toda a humanidade nela participe.

Mas se Jesus nos disse que quando fosse levantado atrairia todos a Si a nossa esperança perdura.

sábado, 12 de março de 2011

As duas dimensões do Reino

O Reino está aqui e ali,ao alcance do nosso esforço,na enxada que se deita até ao fundo do nosso coração para encontrar ,no mais íntimo,o tesouro da Presença Divina ou na ponta do vasculho que vai desempoeirando os cantos mais sujos e pantanosos da alma para encontrar a dracma de todo o Bem que podemos fazer.

Na outra dimensão só o Pai no-lo pode dar,como pedimos, insistentemente ,na oração que Jesus nos ensinou.


"Venha a nós o Vosso Reino"


quinta-feira, 10 de março de 2011

Onde está a Tua Cruz...?

(imagem de Cristo,recolhida nas trincheiras da Flandres - Mosteiro da Batalha)
Parece ,Senhor,que perdeste a Tua cruz...


Mas compreendo porquê...Tu ,o Ressuscitado carregas agora as nossas cruzes,com o teu Amor,a Tua ternura,a Tua Presença e quantas vezes tão pesadas que elas são...

sábado, 5 de março de 2011

Quaresma - janela aberta para a VIDA



Faça jejum das palavras que ferem
e alimente-se das palavras que pacificam.
«»
Faça jejum do mau humor
e alimente-se de alegria.
«»
Faça jejum das ofensas, injúrias, calúnias
e rancor e farte-se de mansidão e paciência.
«»
Faça jejum do pessimismo
e encha-se de esperança e optimismo.
«»
Faça jejum das preocupações
e sinta-se saciado na confiança em Deus.
«»
Faça jejum das lamúrias e queixas
e saboreie as coisas simples da vida.
«»
Faça jejum das pressões
e preencha-se de serenidade.
«»
Faça jejum da tristeza e amargura
e encha o seu coração de alegria verdadeira.
«»
Faça jejum dos egoísmos
e multiplique-se em compaixão pelos outros.
. «»
Faça jejum da vingança
e compartilhe atitudes de perdão e reconciliação.
«»
Faça jejum de palavras e saboreie silêncios
que o ajudem a escutar a si mesmo e aos outros.

Eduardo Machado
(Proposta de Caminho para esta Quaresma)

sábado, 26 de fevereiro de 2011

A música é louvor implicito



e com o Alentejo por fundo é lindo!

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

a Promessa


Esta é a esperança ,que está implantada no meu peito,a despeito de tudo.Promessa de Deus.Assim um dia acontecerá:


4. Ele será o juiz das nações, o governador de muitos povos. De suas
espadas forjarão relhas de arados, e de suas lanças, foices. Uma nação não
levantará a espada contra outra, e não se arrastarão mais para a guerra.Isaías 2

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011


"Responderá o Rei: - Em verdade eu vos declaro: todas as vezes que fizestes isto a um destes meus irmãos mais pequeninos, foi a mim mesmo que o fizestes". (Mt
25,40)

S.João da Cruz canta, com um toque de paixão, o amor esponsal entre a alma e Deus.

Não é por acaso que ele pediu q em vez da oração dos agonizantes lhe lessem o Cântico dos Cânticos ,na hora da morte.

Mas este amor esponsal é diferente do humano , que se esgota em disfrutar a pessoa amada...

No amor a Deus e de Deus a sua dimensão é tal que tem a alma,como no mandamento supremo ,de celebrar núpcias com Deus-Totalmente Outro e com Deus-nos pequeninos.

sábado, 12 de fevereiro de 2011

A nossa Fé





Um olhar..um encontro...a nossa Fé é isso ...um Encontro com Alguém que vive...nos procura, nos transforma,anima,ajuda,liberta e salva.

Alguém que nos foi consagrado pelo Pai para nos amar sem limites.



terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

deu-nos o Filho


(Tissot)

"Com efeito, de tal modo Deus amou o mundo, que lhe deu seu Filho único, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna". (Jo 3,16)

divider graphics
Nunca a satisfação de um Deus que precise de ser aplacado e que ,para isso,aguardava uma vítima que Lhe fosse sacrificada ,mas tal como a Palavra nos diz um Deus louco de amor que entrega o seu Filho bem amado,sabendo todas as consequências!

Um irmão Total que levou até final o seu programa de vida lido na pequena sinagoga de Nazaré,sabendo que iria sofrer a rejeição e o desprezo...a morte!

Um Irmão total que acompanhou a fundo os padecimentos humanos e a solidão dos amigos, naquela hora em que nem o Pai se encontrava!

"Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a sua vida por seus amigos". (Jo 15,13) Sim...a maior prova de amor é dar a vida pelos outros..de uma vez ou continuadamente


Então se entende e se participa na oblação do Amor supremo e as nossas oblações que se lhe juntam na patena da Eucaristia!

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

coração simples e aberto




Um dia os discípulos,homens rudes feitos ao trabalho pesado,mas de coração simples e aberto,habituados a orar a Deus como um ser distante e tão poderoso,que não admitia intimidades,admiraram-se de ver Jesus a orar de uma forma diferente da que faziam no templo.


Uma entrega,uma concentração,como se uma necessidade imperiosa O levasse a um dialogo intenso,pessoal e intímo, com Deus. E quando Jesus ,depois de ter orado,voltou para o meio deles ,um deles não resistiu a pedir-Lhe:"Um dia, num certo lugar, estava Jesus a rezar. Terminando a oração, disse-lhe um de seus discípulos: Senhor, ensina-nos a rezar, como também João ensinou a seus discípulos". (Lc 11,1)

E Jesus inicia a oração, ensinando-nos que Deus é o nosso Pai.Jesus coloca-nos,assim, na dimensão comunitária da oração,como membros da família de Deus.Os cristãos têm que reflectir, entre eles, a comunhão por excelência,que é a comunhão Trinitária,orando reunidos ao Pai,na mediação de Cristo,com a assistência do Espírito Santo,dado que somos balbuciantes aprendizes da oração.

Escreveu o saudoso Papa João Paulo II : A comunhão dos cristãos tem por modelo, fonte e meta, a própria comunhão do Filho com o Pai, no dom do Espírito Santo: unidos no vínculo amoroso do Espírito, os cristãos estão unidos ao Pai– João Paulo II (in iChristifideles Laici).O aprofundamento da nossa intimidade com Deus,não nos isola e não nos separa dos outros cristãos,antes pelo contrário,move-nos,à oração em comum ,para nos entregarmos,nós, a Igreja de Cristo, à comunhão com Deus,na Sua amorosa Presença.

Dai-nos,Senhor,um coração que comungue,para que com os outros irmãos e irmãs,progressivamente possamos compreender, o nosso ser profundo,a face mais escondida de nós mesmos,aquela onde Deus escolheu habitar desde todo o sempre e que aí entendamos o preço que temos para Deus, nosso Pai e que entendendo sejamos, cada dia mais, instrumentos da Sua paz,do Seu amor,do seu perdão !




divider graphics