Eu amo-Vos Jesus pela multidão que se abriga dentro de vós, que ouço, com todos os outros seres, falar, rezar, chorar, quando me junto a Vós.
TEILHARD DE CHARDIN

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

O Natal de Jesus hoje....

Por gerações e gerações Israel esperou um Messias libertador...e Ele veio...Jesus, ao salvar o povo dos seus pecados, liberta-nos de todas amarras...assim nós O aceitemos.

O Natal para nós já tem pouco a ver com o nascimento de Jesus, dado que já estamos na posse de toda a história da salvação ao contrário dos que o viveram pela primeira vez.

O Natal de Jesus hoje carrega em si toda a dinâmica da Ressurreição...e faz de nós outros Nicodemos a nascer de novo continuamente num processo demorado de conversão..

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

A altura dos doces cantos de Natal...


Oh meu Jesus adorado
Fecha os teus olhos divinos 
Num soninho descansado; 
Que a não sermos tu e eu 
Todo a gente do povoado, 
Desde os velhos aos meninos, 
Há muito que adormeceu.

E o menino Jesus não se dormia ...




Dorme, dorme, dorme agora 
(Cantava a Virgem Maria) 
Que mal assomou a aurora, 
Sentei-me junto ao tear 
E por todo o dia fora, 
Até que já se não via, 
Não deixei de trabalhar!

E o Menino Jesus não se dormia.




Tornava Nossa Senhora, 
Numa voz mais consumida:
Dorme, dorme, dorme agora 
E que eu descanse também, 
Porque mesmo adormecida 
Vela sempre, a toda a hora, 
No meu peito, o amor de mãe.

E o Menino Jesus não se dormia.




Numa voz mais fatigada, 
Tornava a Virgem Maria: 
Dorme pombinha nevada, 
Dorme, dorme, dorme bem ... 
Vê que está quase apagada 
A frouxa luz da bugia, 
Do pouco azeite que tem.

E o Menino Jesus não se dormia.




Rogava Nossa Senhora: 
Modera a tua alegria ... 
Não deites a roupa fora 
Do teu leito pequenino ... 
Não rias mais. Dorme agora 
E brincarás todo o dia ... 
Dorme, dorme, meu menino.

E o Menino Jesus não se dormia.




Mais triste, mais abatida, 
Pedia a Virgem Maria: 
Tem pena da minha vida, 
Que se a quero é para ti... 
Vida aflita e dolorida! 
Só por ti a viveria 
Tão longe de onde nasci!...

E o Menino Jesus não se dormia.




E a voz da Virgem volveu: 
Repara no meu olhar, 
Vê como ele entristeceu... 
Dorme, dorme, dorme bem, 
Oh alvo lírio do céu! 
Olha que estou a chorar, 
— Tem pena da tua mãe!

Nosso Senhor, então, adormeceu ..


de Alba Plena
Versos de Augusto Gil
1916



domingo, 27 de novembro de 2016

1º Domingo do Advento- - a espera constante


Jesus já está connosco para sempre até à consumação dos séculos, mas ano após ano somos chamados à vigilância para que tudo em nós vibre à passagem de mais um aniversário do seu nascimento,na carne e no sangue, como nós e que o sigamos " passando fazendo o bem" como Ele. 

Sim, essa vibração passa-se no nosso interior, onde Deus é mais intimo que nós mesmos (S.Agostinho) e nos faz traduzir a alegria de nos ter nascido um Salvador, em actos  concretos de bem-fazer,de partilha e solidariedade.

sexta-feira, 25 de novembro de 2016

os nossos dias ...

Senhor,"os nossos anos dissipam-se como um suspiro" -salmo 89
Senhor, somos da tua carne e dos teus ossos, "enche-nos do teu amor ao começar do dia" salmo
89

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Orar...

Não rezamos apenas para louvar,agradecer,pedir perdão....como 
 também para estarmos ligados como vides à videira...Sai do coração como o ar dos pulmões sem respeitar fórmulas e elaborados trechos...simples,tão simples,mas tão calorosa, tão directa,tão natural,como quando falamos a um amigo...e dela nos vem a força, o auxilio, a paz, a esperança...a Presença!
J

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

O mandamento do amor é a única segurança


Escrito em 1989...confirmado até hoje.
O Espírito de Deus, a sua própria energia mexe com os homens e o ambiente com o objectivo de os levar à verdadeira libertação, à mais radical e vasta comunhão.
Assim sempre que um homem ou um grupo deles, seja de que quadrante for, entra nesta aventura,o Espírito está em acção e se manifesta, produzindo segurança, bem estar, relações confiantes e estáveis.
Todos os atrasos, neste caminho, provocam disfunções,quebras na paz, retornos malévolos da natureza agredida.
Os homens cada vez mais tomam conhecimento dos seus direitos, e a um nível cada vez mais planetário não desistem de os alcançar com os meios melhores ou piores, de que podem dispor. A única segurança dos que já os exercem está em assegura-los, sem descriminação a todos.
O "ama ao próximo como a ti mesmo" tornou-se meta de sobrevivência.
A multiplicação de muros em lugar da multiplicação do amor irá fazer dos países fortalezas medievais, sem futuro.

Foto de Comunidade de Nazaré.
Adicionar legenda

sábado, 10 de setembro de 2016

Um certo galileu...

"FELIZES OS QUE PROMOVEM A PAZ, PORQUE SERÃO CHAMADOS FILHOS DE DEUS" - disse Jesus...e tão longe das suas palavras nós estamos... Um certo galileu...continua vivo entre nós...dá água viva para nos matar a sede...ensina-nos o que faz a vida ter sentido...mb

quinta-feira, 8 de setembro de 2016

A dracma perdida


Evangelho do XXIV Domingo
Mesmo que pouco preste,Deus procura-me por cada canto da casa,minuciosamente, com todo o cuidado, como a mulher fez para encontrar a pequena moeda...e faz uma grande festa quando a encontra. mb

terça-feira, 6 de setembro de 2016

As linhas...

As linhas que coseram cada personalidade e os abismos em que foram formadas só Deus o pode saber como diz o Salmo 139...cada um de nós apenas roça na personalidade do outro, no mistério da Criação.


sexta-feira, 2 de setembro de 2016

Quem ama...

Pequena reflexão, para uma noite sem sono, sobre o Evangelho do próximo Domingo.

Quem ama seu pai,sua mãe...seu filho, sua filha mais do que a mim... diz Jesus... não poderá nunca saber o que é ama-los . Só  o Mestre do Amor absoluto nos introduz na melhor e mais completa forma de amar.

É digno de Ti quem, por te amar acima de tudo, adiciona eternidade ao amor da  família 

É digno de ti quem  alarga os  horizontes familiares , não os perdendo, mas multiplicando os afectos, a ternura, o apoio  para além do sangue, como Tu, Senhor, o fizeste.

Pode ser teu discípulo quem  se aceita  na sua cruz, não como alvo de sofrimento, mas como participante no Amor misericordioso de Jesus, que se fez crucificar por nós.

Pode ser teu discípulo quem se contenta com a sua casa pequenina, que vai construindo pouco a pouco, como pode e consegue.
mb





sábado, 27 de agosto de 2016

a nossa conduta

Temos que "com-formar" a nossa conduta ao que se acredita e quando isso não acontece...e se faz diferente do que se anuncia..abre-se uma zona de desconforto absoluto.

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Vida em bloco

Nunca consegui separar na vida a parte espiritual.

Deus criou-nos em bloco...a vida é um todo só.

Deus faz parte dela em tudo, não num compartimento só espiritual.


Como se pode separar a vida espiritual da vida diária..tudo faz parte de Deus...rezar é como respirar...Alguém com quem falamos sem sair de casa, sem ter roupa especial...falar a um Pai...a um Amigo...pq será tão difícil??




terça-feira, 23 de agosto de 2016

A Boa Nova é causa de alegria e de mudança

Filipe deixou jubiloso quem ouviu da sua boca as Sagradas Escrituras e as suas explicações...tb assim deve deixar o pregador que anuncia a Boa Nova quem o ouve...jubilosos,alegres,esperançados,confiantes os ouvintes... ansiosos por receberem o baptismo do Senhor ou renovarem as suas promessas.!

Actos 8,26-40




sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Elegia a Maria


Um homem nos trouxe a ressurreição (I Corintios 15,21)...um homem nos trouxe uma mãe (João 18,27)...uma mãe doce,amorável,silenciosa, cheia de coragem e solidária, acompanhante da tortura do filho até à morte e morte de cruz, mas uma mãe, a que só temos acesso por Jesus, homem Deus. A mãe admirável, criatura como nós, não tem os dons da divindade que permitem a Presença aqui e agora.É só e apenas Jesus que nos deu e dá a sua Mãe.
mb

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Que queres que te faça?

"Que queres que te faça?" Tão simples como isso ...e quem pedia misericórdia não tinha estatuto, nem importância, nem sequer era delicado ou submisso...gritava, pouco se importando com os bem pensantes seguidores de Jesus, uma multidão, que não se sentia incomodada com a cegueira daqueles homens, mas a quem aborrecia os insistentes pedidos de socorro.
" Que queres que te faça? " - assim nos ensina o Todo Misericordioso a proceder, nós também, na nossa medida.

domingo, 3 de julho de 2016

Justiça de Deus

É justiça de Deus a redistribuição equitativa dos bens da terra com igualdade de oportunidades...sim a justiça de Deus também passa por aí...mas ela é maior e melhor...porque se junta à Sua misericórdia .... que não altera a ordem da fraqueza da nossa humanidade mas fica connosco nas horas amargas e duras em que a sua Paixão se faz nossa.


Apóstolos da esperança

Num mundo que parece não ter futuro, nas cadeias de horrores que fazem o nosso quotidiano , só aquela Luz que indefectivelmente rompe as trevas pode ser o nosso amparo, o nosso refúgio, a nossa força. " Não temais pequeno rebanho...porque aprouve a meu Pai dar-vos o Reino"... é nossa missão sermos os apóstolos da esperança!

quarta-feira, 29 de junho de 2016

Os nossos medos...

Deus sabe e compreende os nossos medos e as nossas sombras...sabe como somos frágeis, como as angústias dos dias sombrios estão presentes...não nos fez heróis, mas seres que confiam na Sua graça para irem passando as horas mais escuras da vida.
Jesus recebeu Nicodemus que o procurou de noite, porque tinha medo .

terça-feira, 28 de junho de 2016

Abadias hoje

As abadias e mosteiros são chamadas a comunicarem para o exterior,como a de Thibirine,sem perderem a sua identidade, o seu silêncio , a sua oração. A água de Deus devia irrigar um mundo ansioso e meio perdido no domínio do bezerro de ouro. MJB

quarta-feira, 15 de junho de 2016

Creio


Creio que o Amor vencerá finalmente...creio na promessa...o mal não terá a última palavra!

terça-feira, 14 de junho de 2016

Maria, a mulher forte da Escritura

Maria, a mulher forte da Escritura
Como podia aquela jovem mulher fazer aquela distância já grávida para ir ter com Isabel a uma cidade da Judeia (Lucas 1,39), como poderia em condições adversas ter o seu parto,(Lucas 2,7) como poderia com o filhinho nos braços, procurar a rota do Egipto ( Mateus 2,14),como poderia fiar,cozinhar em pedras quentes,trazer cântaros de água da fonte, lavar a roupa nas ribeiras,arrotear a horta, apascentar algum gado se fosse uma das pálidas e loiras damas de salão, que os pintores teimaram em nos apresentar através dos séculos.
Mas as Escrituras apontam-nos de uma forma bem ilustrativa como seria a mãe de Jesus,a jovem de Israel, a mulher forte das Escrituras.
A sua figura poderia ser a do Cântico dos Cânticos :”
1 - 5.
Eu sou morena e agradável, ó filhas de Jerusalém, como as tendas de Quedar, como as cortinas de Salomão.
6 Não olheis para o eu ser morena, porque o sol resplandeceu sobre mim.“
A sua força como a descreviam as parteiras egípcias:
“Porque, responderam elas ao faraó, as mulheres dos hebreus não são como as dos egípcios: elas são vigorosas, e já dão à luz antes que cheguem as parteiras.” (Êxodo 1,19).
A sua entrega esclarecida,quando interrogou Gabriel.(Lucas 1, 34)
O seu cântico em casa de Isabel, (Lucas 1, 46 ) grandioso, sem nada pedir para si, invocando e convocando as misericórdias de Deus para os mais fracos e esquecidos.
Quando celebramos o encontro das mães, o serviço de Maria a Isabel, louvo-a não só por nos trazer Jesus, mas porque a sua vida foi tão igual à das outras mulheres em lutas diárias, em dores e sofrimentos, em fugas e pesadelos, sem nunca ter deixado de crer.
Não, não...os pintores, por mais perfeita que seja a sua arte, não se aperceberam de quem era Maria de Nazaré. MJB

sábado, 28 de maio de 2016

Creio...

Creio no Deus Uno e Trino...porque creio na força centrifugadora de Cristo..porque creio que a epifânia do Pai é para o Universo e que mesmo, misteriosamente, todos vão caminhando para Ele...levados pelo sopro do Espírito Santo.Creio que toda a dinâmica do Amor circulante entre as manifestações do nosso Deus, gerador de mudanças, activa a Criação, mesmo que gemente nas dores de parto. 

quinta-feira, 12 de maio de 2016

Pentecostes-Ruah-o sopro de Deus...

Que a Ruah avance,desfazendo barreiras,saltando muros do egoismo,abrindo caminhos de sementeiras floridas nos desertos, rachando a pedra dos corações dos homens para que conheçam a ternura,a piedade , a compaixão...Vem,Espírito Santo e renova-nos!!

sexta-feira, 6 de maio de 2016

Ascensão

Hoje a cabeça separou-se do corpo.Como uma cabeça não pode estar sem o corpo...vai atraindo todos a Si...demore o tempo que demorar.E o Espírito vai soprando onde quer...e ninguém pode dizer de onde vem para onde vai.
imagem da net

quinta-feira, 28 de abril de 2016

AMAR A FUNDO PERDIDO...

Meditação sobre o Evangelho do V Domingo da Páscoa pelo Pe Ronchi, que pregou o retiro quaresmal do Papa Francisco e que tentei traduzir, (MJB) para partilhar o que ele nos faz ver,na Palavra, de modo tão expressivo e autêntico:
Dou-vos um mandamento novo:que vos ameis uns aos outros. Mas pode-se mandar amar ? Um amor imposto é uma caricatura, frustante para quem ama, enganador para quem é amado.
Amar na lógica do Evangelho, não é uma obrigação, mas uma necessidade para se viver, como respirar. “ Precisamos todos de muito amor para viver bem (J.Maritain). É mandamento no sentido do fundamento do destino do mundo e da sorte de cada um: Amai-vos uns aos outros , isto é a todos, senão a razão será sempre do mais forte, do mais violento ou do mais astuto.
“ Novo” diz Jesus.Em que coisa constará a novidade desta palavra se também na lei de Moisés era já dito: ama o próximo como a ti mesmo ?
A novidade emerge das palavras seguintes. Jesus não diz simplesmente “amai”. Não basta amar, porque poderia ser só uma forma de possessão e de poder sobre o outro, uma espécie de amor que toma tudo e não dá nada.
São assim também os amores violentos e desesperados. Amores muito tristes e mesmo destrutivos.
O Evangelho adiciona uma palavra particular: amai-vos uns aos outros . Numa relação de comunhão, num face a face, num tu a tu. Na reciprocidade: amor dado e recebido; dar e receber amor é aquilo em que se mede a felicidade desta vida. 
Não se ama a humanidade em geral; ama-se este homem, esta criança este estrangeiro, aquele rosto. Ou pessoa a pessoa, como o fez Francisco com as pessoas refugiadas sírias de Lesbo.
Mas a novidade evangélica não se reduz apenas a isto. Jesus acrescenta o segredo da diferença cristã: como eu vos amei, assim amai-vos uns aos outros.
O específico do cristão não é amar , isso fá-lo muita gente, de muitas maneiras, debaixo de todos os céus. Mas amar como Jesus. Não tanto quanto Ele, porque é impossível para nós viver à sua medida, mas como ele, com o estilo único de Jesus, com a revolução da ternura combativa, da maneira como o viveu. Livre e criativo, fez as coisas que ainda nenhum tinha feito: se eu vos lavei os pés, fazei-o também vós, fazei-o a partir dos mais cansados, dos mais pequenos, dos últimos. Jesus ama primeiro, ama a fundo perdido, ama sem calcular. Veio como comunicação inédita da ternura do Pai.

Por isso todos saberão que sois meus discípulos: se tiverdes amor uns pelos outros. “ Não basta sermos crentes, devemos ser também credíveis” (Rosario Livatino). Deus não se demonstra, mostra-se.
Como Ele,cada um deve fazer de si próprio uma apresentação inédita do rosto de amor do Pai, um canal não entupido, uma veia não obstruída, através da qual o amor, como água que fecunda, circula no corpo do mundo.

terça-feira, 12 de abril de 2016

Pedro, tu amas-me?

III Domingo de Páscoa - reflexão do Padre Ronchi,pregador do retiro espiritual de Quaresma do Papa Francisco.

Uma manhã nas margens do lago, depois de Jesus preparar a comida, como o faria uma mãe, para os seus amigos que voltavam de uma noite frustrada, aconteceu o estupendo diálogo entre o Ressuscitado e Pedro, elaborado com olhos à altura do coração. As três perguntas iguais e de cada vez diferentes, constituem o mais belo diálogo de toda a literatura mundial: Simão de João és mais meu amigo do que todos? Amas-me ? Queres-me bem?
Jesus ressuscitou, estava a voltar para o Pai, e no entanto implora amor, amor humano. Ele que havia dito a Madalena: “não me retenhas, devo ir”, é por sua vez retido sobre a terra por uma necessidade, uma fome humaníssima e divina. Poderá ir quando estiver seguro que será amado.

Tenho que ir e deixo-vos uma pergunta: suscitei amor em vós?
Não pergunta a Pedro, compreendeste a minha mensagem? Ficou claro o que fiz ? Devo fazer o anúncio a outros ? As sua palavras ultrapassam as expectativas : eu deixo todo um amor, não doutrinas, não um sistema de pensamento, nem sequer um projecto de qualquer outro tipo. O meu projecto, a minha mensagem é o amor.
Jesus , Mestre de humanidade, usa a linguagem simples dos afectos, pergunta que ressoa sobre a terra infinitas vezes,sob todos os céus, na boca de todos os apaixonados, que não se cansam de interrogar e de querer saber: Amas-me ? Queres-me bem?
Simplicidade extrema de palavras que nunca são suficientes, porque a vida tem uma fome insaciável delas; perguntas e respostas que até uma criança compreende porque é aquilo, que ouve a mãe dizer em cada dia. Uma linguagem com raízes profundas da vida, que coincide com a linguagem religiosa. Prodigiosa simplificação : as mesmas leis regem a vida e o Evangelho, o coração e o céu.
O milagre é que a minha fraqueza incurável, toda a minha fadiga para nada, as noites de pesca sem fruto, as traições, não são uma obsessão para o Senhor, mas uma ocasião para fazer coisas novas, para estar bem com Ele, para compreender melhor o seu coração e renovar a nossa opção por Ele.
É isto o que interessa ao Mestre: reacender a mecha da chama amortecida (Is 42,3), um coração reaceso, uma paixão ressuscitada: “Pedro, tu amas-me agora ?”. Santidade é renovar a paixão por Cristo, agora. A Lei é toda precedida de um “és amado” e seguida de um “amarás”. Ser amado, fundamento da lei, amarás, o seu cumprimento. Alguém que afaste a lei deste fundamento amará o contrário da vida (P.Beauchamp).
Meditação sobre o III Domingo de Páscoa do Padre Ronchi,que tentei traduzir, dado a profunda mensagem de ânimo ,de esperança, de conversão que nos deixa.

segunda-feira, 11 de abril de 2016

vejo com clareza...

Vejo com clareza o rebanho de Cristo, a sua Igreja, com o Papa (bispos e presbíteros) como a ovelha, que confirma a caminhada das outras ovelhas e os leigos empenhados, correndo pelas periferias ajudando o Pastor que é Jesus, como os cães pastores,tentando que as ovelhas não se tresmalhem e batendo-se com bravura contra os lobos, que vêm ferir e dispersar o rebanho. 

Sim, os leigos também podem ser uns bons cooperadores de Jesus, seguindo o Mestre,e fazendo o q Ele nos ensinou,

quinta-feira, 7 de abril de 2016

3º Domingo depois da Páscoa


Também me interroga a tríplice pergunta de Jesus a Pedro.(Tu amas-me?) e emociono-me a pensar que Ele, já na glória, continue assim tão necessitado do nosso amor, sabendo-nos tão frágeis e quantas vezes arredios da Sua Palavra.

domingo, 3 de abril de 2016

numa cruz...







A vontade do Pai não era que Ele morresse, mas que salvasse, desse vida com sentido aos passantes pelos séculos ...e foi isso que lhe valeu ser torturado numa cruz.

quinta-feira, 31 de março de 2016

Depósito precioso

(Millais)
Temos que estar sempre a varrer para encontrar a dracma, a cavar para encontrar o tesouro...porque as lamas, as poeiras, os espinhos enterram bem fundo o Senhor, que é o depósito mais precioso do nosso coração.

segunda-feira, 21 de março de 2016

O MANTO MAGNIFICO


Ao ver Jesus, Herodes ficou muito satisfeito. Havia bastante tempo que O queria ver, pelo que ouvia dizer d’Ele, e esperava que fizesse algum milagre na sua presença.
Fez-Lhe muitas perguntas, mas Ele nada respondeu.
Os príncipes dos sacerdotes e os escribas que lá estavam acusavam-n’O com insistência. 
Herodes, com os seus oficiais, tratou-O com desprezo e, por troça, mandou-O cobrir com um manto magnífico e remeteu-O a Pilatos.
Herodes e Pilatos, que eram inimigos, ficaram amigos nesse dia. LUCAS 23, 6-12
Assim agem os poderosos…esperam artefactos, ilusões, magias que os divirtam e que desviem a atenção dos dominados de temas e assuntos esclarecedores,mas que ameaçam o poder que usufruem.
Depois fazem doações, erguem catedrais, enchem de ouro e de mantos magníficos os templos,mas a sua única razão é que a mensagem libertadora não entre ,não seja ouvida ,entorpecida que foi por essas aparentes manifestações de fervor religioso, que apenas correspondem a um sentimento de desprezo e de troça, por quem defende os mais fracos, os sem voz, os que vivem uma paixão continua. 
E as amizades e compadrios, que nascem da prática comum das iniquidades, fizeram, como hoje, aproximar Herodes e Pilatos.
MJB
imagem da net

sábado, 19 de março de 2016

Dai-me, Senhor, um coração que Te escute

imagem da net
Dai-me, Senhor, um coração que Te escute

Eis o meu Filho muito amado, em quem pus toda minha afeição; ouvi-o". (Mt 17,4)


Quando oramos falamos com Deus e Ele fala connosco,se bem que de um jeito diferente do nosso. O salmo 24 diz-nos,na sua sabedoria milenar, para estarmos abertos à sua PRESENÇA. “14. O Senhor se torna íntimo dos que o temem, e lhes manifesta a sua aliança.”


Mas para O ouvirmos é necessário que o nosso coração se prepare. A escuta de Deus pede-nos uma rotura, um deixar das nossas dispersões. Deixemos as nossas vistas cheias das imagens do dia, as nossas preocupações, as memórias dos nosso trabalhos e exponhamos as nossas vidas inteiramente à misericórdia do Pai, sem que os nossos lábios ou nosso interior utilize fórmulas, articule palavras. Ele irá falar-nos no mais profundo do nosso ser. Façamos silêncio.


Maria,a doce mãezinha de Jesus e nossa,sempre nos ensina como proceder: Maria conservava todas estas palavras, meditando-as no seu coração (Lc 2,19).


E como a flor toma a cor, por estar exposta ao sol, assim os nossos corações ficarão cada vez mais conformes a Cristo à medida que cada vez mais e mais intensamente deixarmos a Sua Luz  entrar e agir.


Dai-nos, Senhor um coração que Te escute na Palavra,nos nossos irmãos,no Espírito que habita em nosso peito!

MJB